SPA arrecada meio bilhão de reais com leilões de terminais para celulose | Brazil Modal

Entre outorgas e investimentos, Porto de Santos receberá quase R$ 900 milhões. A Santos Port Authority (SPA) arrecadará R$ 505 milhões com os leilões dos terminais STS 1414A, arrematados pelas empresas Eldorado e Bracell, respectivamente, na última sexta-feira (28), na B3, em São Paulo.

Localizados no Macuco, no Porto de Santos, os terminais serão destinados à movimentação de carga geral, especialmente celulose.

A Eldorado arrematou o STS 14 por R$ 250 milhões e a Bracell ficou com o STS 14A pela oferta de R$ 255 milhões. O lance mínimo de ambos era de R$ 1,00.

As outorgas serão pagas da seguinte forma à SPA: 25% na cabeça e mais cinco parcelas anuais, conforme a regra dos editais.

“Foi um excelente resultado, que mostra a confiança do setor privado no trabalho sério que vem sendo feito nos portos pelo governo federal e, em especial, no Porto de Santos. Entre outorgas e investimentos, são quase R$ 900 milhões que virão para o Porto nos próximos anos, com geração de emprego e renda para a região”, disse o presidente da SPA, Fernando Biral. “Santos recuperará a celulose que hoje deixa de escoar, atraindo empresas de alto nível dessa cadeia, sendo uma delas um novo entrante no Porto”, completou, referindo-se à Bracell, que ainda não tem terminal no cais santista.

Além da Eldorado e Bracell, também apresentou proposta a empresa Maxcel Empreendimentos e Participações (do grupo Suzano), no valor de R$ 1 mil em cada caso.

Para a área STS 14, a maior oferta inicial foi de R$ 100 milhões. Após 27 lances no leilão à viva-voz, a Eldorado deu a maior oferta, no valor de R$ 250 milhões.

As mesmas participantes concorreram à área STS 14A, sendo que o maior valor inicial foi de R$ 180 milhões, com o pregão chegando, após 10 lances, ao valor de R$ 260 milhões. A Eldorado também ofereceu a melhor proposta, mas, como as regras não permitiam que um mesmo proponente ficasse com os dois terminais, a empresa abriu mão da segunda área. Assim, a Bracell foi declarada vencedora do pregão para o STS 14A.

Esses são os primeiros arrendamentos de áreas do Portos de Santos desde 2010 em que as outorgas irão para os cofres da Autoridade Portuária, o que dará capacidade de reinvestimento no próprio Porto. Nos últimos certames licitatórios (realizados em 2015 e em 2019), os recursos foram para o caixa do Tesouro.

A Eldorado possui fábrica em Três Lagoas (MS) com capacidade nominal para produzir 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano. Conta com plantação própria de eucaliptos (matéria-prima da celulose), também em Mato Grosso do Sul, com uma área total superior a 230 mil hectares, conforme informações da própria empresa.

A Bracell tem fábricas no interior de São Paulo e da Bahia e também conta com floresta própria. Faz parte do Royal Golden Eagle (RGE), com sede em Cingapura, e atua no Brasil desde 2003. O grupo possui ainda operações globais de papel, óleo de palma e energia, segundo divulgação da própria empresa.

Os terminais pagarão dois valores de arrendamento à SPA ao longo dos 25 anos de contrato: um fixo e um variável. No STS 14, serão R$ 199.512,51 mensais e R$ 1,72 por tonelada movimentada. No STS 14A, serão R$ 170.238,20 e R$ 1,46, respectivamente. Assim, somente a título de arrendamento fixo, a SPA receberá R$ 110,9 milhões.

O STS 14, com 44.550 m², poderá movimentar aproximadamente 2,5 milhões de toneladas/ano, com investimento de R$ 186,9 milhões. O STS 14A, com 45.177 m², terá a mesma capacidade e investimento de R$ 193 milhões.

Em ambos os casos, os investimentos mínimos envolvem obras de construção de armazém, aquisições de conjuntos de pontes rolantes com cobertura para área de recepção ferroviária e de equipamentos para carregamento e transporte, além de remoção de equipamentos remanescentes nas áreas.

 

 

Fonte: Assessoria

Fonte:
http://brazilmodal.com.br/2015/highlights/spa-arrecada-meio-bilhao-de-reais-com-leiloes-de-terminais-para-celulose/