Reino Unido vai deixar de financiar projetos de combustíveis fósseis no exterior | Brazil Modal

O governo do Reino Unido irá se comprometer neste sábado (12), na Cúpula Climática promovida pelas Nações Unidas, França e Reino Unido, a cessar o financiamento de projetos de combustíveis fósseis no exterior.
Segundo o anúncio que deve ser feito pelo primeiro-ministro Boris Johnson, o fim do financiamento externo a projetos de petróleo, gás e carvão irá ocorrer “o mais rápido possível para apoiar a transição do setor para as energias de baixo carbono”.

Nos últimos quatro anos o governo britânico financiou projetos de combustíveis fósseis no exterior com 21 bilhões de libras. A decisão irá entrar em vigor antes da CoP 26, em Glasgow, em novembro.
A intenção é estimular tecnologias verdes e energias renováveis, “criando empregos em todo o Reino Unido”, diz nota à imprensa.
“O governo trabalhará com o setor de petróleo e gás do Reino Unido para apoiar a mudança para fontes de energia de baixo carbono para que regiões como Teesside e Aberdeen possam se tornar centros globais de energia eólica, captura de carbono e outras tecnologias limpas do futuro”, segue a nota.
“Para enfrentar a crise climática, precisamos deixar 80% das reservas conhecidas de combustíveis fósseis no solo. O Reino Unido está certo em anunciar a decisão de encerrar o apoio a combustíveis fósseis no exterior”, disse Peter Moorey, chefe de campanhas da ong Christian Aid no Reino Unido.
“Os países em desenvolvimento precisam de investimentos para acessar as novas energias renováveis que podem acelerar seu desenvolvimento e enfrentar a emergência climática”, continuou.
“Uma recuperação verde global não deve deixar para trás os países que estão na linha de frente dos impactos da mudança do clima. É hora de garantir que o financiamento do Reino Unido e de outros apoiem investimentos em renováveis no mundo todo, disse Moorey.

O Reino Unido se comprometeu há poucos dias com a meta de reduzir em 68% as emissões de gases-estufa até 2030, em comparação aos níveis de 1990.
Plano de Dez Pontos
O país lançou um plano de Dez Pontos para uma revolução verde industrial há cerca de um mês. A ideia é criar 250 mil empregos verdes em 2030.
O Reino Unido também prometeu 11,6 bilhões de libras em finanças climáticas internacionais para os próximos cinco anos, e anunciará amanhã um novo compromisso de 10 milhões de libras para uma iniciativa multilateral verde de retomada econômica em apoio a países em desenvolvimento.
A Cúpula reunirá 75 líderes mundiais, executivos de grandes empresas e representantes da sociedade civil. A intenção é estimular compromissos mais ambiciosos de corte de redução de gases de efeito estufa, financiamento ou planos de adaptação e preparar o caminho para a CoP 26.
Falarão amanhã líderes como Justin Trudeau, do Canadá, Narendra Modi, da Índia e o Papa Francisco, além do CEO da Apple, Tim Cook, prefeitos e líderes da sociedade civil.
Para falar, os líderes deveriam ter planos de maior ambição climática. O Brasil foi vetado. Austrália e Estados Unidos também estão fora do evento.

 

 

 

 

Fonte: Valor

Fonte:
http://brazilmodal.com.br/2015/highlights/reino-unido-vai-deixar-de-financiar-projetos-de-combustiveis-fosseis-no-exterior/