OMS dá recado a Bolsonaro: ‘Esta é uma doença muito séria’

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, insistiu nesta quarta-feira, 25, que a pandemia é “muito séria” e que “em muitos países, as UTIs estão lotadas” ao ser questionado por um jornalista sobre sua mensagem ao presidente Jair Bolsonaro.

Na noite de terça-feira, em rede de televisão e rádio, classificou a epidemia de coronavírus como um “resfriadinho”, criticou a imprensa por espalhar o pânico e a histeria e desautorizou os governadores que tomaram medidas mais restritivas para impedir a disseminação sob o conselho de autoridades médicas e em linha com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A pandemia já infectou mais de 400.000 pessoas no mundo e matou 19.000. No Brasil, 2.201 pessoas estão contaminadas e 46 morreram, segundo os dados do Ministério da Saúde.

Adhanom adotou um tom cauteloso ao ser questionado sobre a postura de outros governos. Ao ser questionado sobre a resposta do presidente americano, Donald Trump, que defende a reabertura de seu país até a Páscoa para reduzir o impacto da epidemia sobre a economia real, o diretor-geral apenas  elogiou as medidas de contenção do vírus adotadas nos Estados Unidos.

Continua após a publicidade

A fala de Bolsonaro em rede nacional repercutiu de maneira negativa na imprensa mundial, além de gerar uma crise política com seus próprios aliados e com os governadores, que têm adotado medidas extremamente cuidadosas para evitar maior contaminação.

A pandemia do novo coronavírus já atingiu 160 países, infectando 441.187 e matando 19.784, segundo levantamento em tempo real da Johns Hopkins University. No mundo, o pior cenário segue o da Itália, com 74.386 casos e 7.503, Estados Unidos em segundo lugar com 61.167 casos e 849 mortes, e a Espanha em seguida, com 47.610 e 3.434 respectivamente. 

Fonte:
https://veja.abril.com.br/mundo/oms-da-recado-a-bolsonaro-esta-e-uma-doenca-muito-seria/