Nos 35 anos da tragédia de Chernobyl, Ucrânia diz que URSS sabia de perigo