Mais tecnologia: Portarias inteligentes no Porto de Vitória | Brazil Modal

Diante dos desafios e oportunidades que a tecnologia oferece, o Porto de Vitória dá mais um passo em direção a completa integração logística entre os modais terrestre e marítimo. No dia 2 de março, começa a funcionar a primeira etapa das ‘portarias inteligentes’ em Vitória e Capuaba, ação que vai agilizar o acesso e a saída de caminhões, evitando – entre outros ganhos – as longas filas nos arredores do porto.

Um mês depois, em abril, terá início a segunda etapa com a entrada em operação da OCR (Optical Character Recognition), tecnologia que faz a leitura da placa dos caminhões a partir de imagens. Todo o processo que envolve as ‘portarias inteligentes’ integra o programa Cadeia Logística Portuária Inteligente (CLPI), desenvolvido pela Secretaria Nacional de Portos (SNP) do Ministério da Infraestrutura (Minfra).

“Estamos cortando burocracia, otimizando tempo e aumentando produtividade”, destaca o diretor de Infraestrutura e Operações (DIROPE) da CODESA, João Augusto da Cunhalima. Segundo ele, com a implantação das portarias qualificadas, “tornaremos o Porto de Vitória mais ágil e ainda mais competitivo em relação aos outros portos “.

Agendamento

O projeto CLPI visa à organização dos fluxos de veículos que se destinam aos portos por meio da utilização de tecnologias de informação e comunicação. O agendamento dos acessos de caminhões permitirá:

Cadenciar os acessos ao Porto de Vitória levando em consideração a interação de todas as operações portuárias que estão ocorrendo simultaneamente e os gargalos dos acessos rodoviários;
Prever com grande antecedência o emprego de recursos nas operações portuárias e assim diminuir os tempos de operação e os custos inerentes;
Dispor das informações, em tempo real, dos acessos de pessoas e veículos para determinadas operações;
Redução dos impactos das operações portuária no trânsito nas proximidades do Porto de Vitória.
Duas áreas de aguardo estão credenciadas para receber os caminhões, localizadas na Rodovia do Contorno, na Grande Vitória. São os campos de triagem, onde se providencia o cadastramento: dados sobre o motorista e o veículo, tipo e quantidade de carga, além do agendamento de entrada no porto. Ou seja, as datas e horários de chegada dos navios aos terminais passarão a ser sincronizadas com o acesso dos caminhões, que terão hora marcada para levar ou buscar cargas no Porto de Vitória.

Coube a empresa Ergos Group a instalação do sistema de ‘portarias inteligentes’ no Porto de Vitória. Com a implantação da OCR, há reconhecimento de caracteres não só da placa do veículo como do número do contêiner, bem como automação de gates, RFID (tecnologia de radiofrequência) e circuito fechado de TV com foco em segurança e controle de acesso.

Portolog

O CLPI é uma das ferramentas do Portolog, sistema desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO). “O Portolog foi modelado como um sistema de informação responsável pela centralização dos agendamentos, pelo gerenciamento da movimentação de veículos nos terminais portuários e pela disseminação antecipada de informações da chegada das cargas e veículos às áreas portuárias, além de gerar uma base de dados para subsidiar o estabelecimento de políticas públicas do setor”, explica o responsável pela sistematização do uso do sistema Portolog no Porto de Vitória, Milton Fernandes.

Fonte: CODESA

Fonte:
http://brazilmodal.com.br/2015/highlights/mais-tecnologia-portarias-inteligentes-no-porto-de-vitoria/