Ferrovias se unem para promover melhorias no sistema de comunicação da Portofer | Brazil Modal

Áreas de inovação da Rumo, MRS e VLI participam do Brasil Hack Export com o desafio de melhorar a comunicação com os terminais no cais paulista.

Para melhorar a eficiência da comunicação nas operações com vagões na Portofer, empresa que administra a ferrovia dentro do Porto de Santos (SP), as áreas de Inovação da Rumo, MRS e VLI participarão do hackathon Etapa Sudeste do Brasil Hack Export, nos dias 19 e 20 de outubro.

Essa maratona de inovação e tecnologia faz parte dos encontros regionais de logística e infraestrutura portuária que culminarão no Fórum Brasil Export, em Brasília (DF), nos dias 23 e 24 de novembro. As equipes de Inovação e Operação das três concessionárias propuseram um desafio para que profissionais de Tecnologia se inscrevam em grupos (com até três pessoas) para proporem soluções que melhorem a eficiência da comunicação entre as ferrovias e os terminais no cais paulista. As ideias serão apresentadas para uma banca formada por profissionais das ferrovias [e dos setores portuário e logístico], e os critérios de avaliação serão criatividade, viabilidade, qualidade técnica e aplicabilidade.

Nesta primeira fase, os especialistas interessados passarão pela seletiva da região Sudeste, e devem fazer suas inscrições até 11 de outubro pelo site www.brasilhackexport.com.br. A competição será em 15/10 e os resultados serão publicados no dia 19/10. Dessa seletiva, serão premiados três projetos que serão apresentados no Fórum Brasil Export em novembro.

O sistema ferroviário dentro do Porto de Santos (SP) é administrado pela Portofer, que recebe os trens da Rumo, VLI e MRS. Diariamente, essa operadora coordena a chegada dos trens das três empresas ao cais paulista, e é a responsável pela distribuição dos vagões carregados para 11 terminais que ficam na Margem Direita. Após a descarga, é preciso organizar a saída deles, a formação de novos trens e suas respectivas partidas da área portuária. Em todo esse processo, a comunicação entre operadoras ferroviárias e os terminais é essencial para não gerar gargalos e atrasos.

“A comunicação é fundamental para garantir a eficiência dessa operação complexa. Como as áreas de inovação das concessionárias já são próximas e trocam experiências bem sucedidas, o caminho natural foi unir os esforços nesse hackathon. A solução encontrada na maratona de inovação não será benéfica apenas para as empresas, mas sim para todo o sistema ferroviário do porto”, fala Amer Orra, gerente de Inovação Aberta da Rumo.

“É um importante passo de colaboração no setor. Iniciativas como esta podem trazer ideias que irão melhorar a comunicação entre as ferrovias dentro da Portofer, podendo trazer mais produtividade para o modal, não somente no cais santista, mas também para a gestão, por parte da MRS, dos trens na Baixada Santista”, avalia Gabriel Serpa, gerente de Inovação da MRS.

Para a VLI, a oportunidade fortalece a relação do setor com o ecossistema digital. “Essa conexão entre logística e inovação é fundamental para seguirmos transformando o segmento e aumentando a eficiência. O hackathon faz todo sentido no contexto da inovação aberta ao convocar os agentes inovadores para trabalhar uma questão que tem potencial de gerar ganhos para a cadeia de exportação”, avalia Alexandre Gallotti, gerente de Inovação da VLI.

“A ideia de incluir maratonas de inovação aos eventos institucionais é agregar valor às operações logísticas, apresentando soluções práticas para problemas da vida real, a partir do uso de tecnologias disruptivas aplicadas por times de inovação, num formato de competição”, explica Angelino Caputo, presidente do Brasil Hack Export e diretor-executivo da entidade que coordena os hackathons, a Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (ABTRA). “A união da Rumo, MRS e VLI permitirá que os competidores da maratona consigam construir uma solução convergente e integrada”, completa.

 

 

 

Fonte: Assessoria

Fonte:
http://brazilmodal.com.br/2015/highlights/ferrovias-se-unem-para-promover-melhorias-no-sistema-de-comunicacao-da-portofer/