Exportações para a China continuam crescendo, diz Paulo Guedes | Brazil Modal

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (29) que a economia brasileira sofreu um choque interno, mas ainda não sentiu o choque externo da pandemia do novo coronavírus. Isso porque, segundo ele, as exportações brasileiras para a Ásia, sobretudo para a China, continuam crescendo.

Guedes disse, em live promovida pelo Mercado & Consumo Alerta nesta quarta-feira (29), que as previsões mais pessimistas do mercado, que preveem um baque de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2020 por conta do coronavírus, consideram uma redução de 4% da economia doméstica e uma queda de 2% no comércio exterior brasileiro. Mas garantiu que essa queda da balança comercial não foi sentida.

“Os 2% de fora não vieram nesse primeiro quadrimestre. O Brasil está aumentando a exportação do agronegócio e até de minérios para a Ásia, de forma que a queda das exportações para os Estados Unidos, a Argentina e a Europa é mais do que compensada pelo aumento da exportação do agronegócio para a Ásia, particularmente para a China. […] Então, esses 2% de queda do PIB, que viriam do impacto externo, não estão vindo, estão neutralizados”, disse Guedes.

O ministro da Economia ainda disse esse movimento feito é fruto de um “excelente trabalho da ministra Tereza Cristina [Agricultura]”. Mas também do fato de que, mesmo com o coronavírus, os asiáticos precisam se alimentar. “Estejam com problema de saúde ou não, os asiáticos continuam se alimentando e buscando até o aumento da proteína animal”, disse;

Guedes não revelou, contudo, se a projeção oficial do governo para o PIB de 2020 considera toda a queda de 4% da atividade doméstica calculada pelo mercado. Hoje, apesar de admitir que o PIB do Brasil será negativo em 2020, o governo mantém uma projeção oficial de 0,02% do PIB. A nova projeção, segundo os técnicos da Economia, só deve ser divulgada em maio.

Fonte: Correio Braziliense

Fonte:
http://brazilmodal.com.br/2015/highlights/exportacoes-para-a-china-continuam-crescendo-diz-paulo-guedes/