Completada a 1ª adaptação do mundo de um Boeing 787 para cargueiro | Brazil Modal

O Boeing 787 Dreamliner acaba de se tornar o mais recente modelo de avião de passageiros a ter uma aprovação regulamentar para adaptação de seu interior para o transporte de cargas.

Embora desde o início da pandemia da Covid-19 o B787 tenha sido utilizado por várias empresas, como, por exemplo, a LATAM, para voar transportando apenas carga, até agora esse emprego do modelo se dava apenas com a colocação de encomendas sobre os assentos de passageiros e os bagageiros superiores (bins) da cabine, além dos porões de carga na barriga, mas nunca através de um projeto de adaptação completa para cargueiro.

Ontem (03), no entanto, a companhia aérea Kenya Airways e a empresa aeroespacial Avianor anunciaram que adaptaram as cabines de passageiros de dois aviões Boeing 787 para o transporte de carga. A Avianor é uma empresa canadense especializada em manutenção, reparo e revisão de aeronaves e integração e acabamento de cabine interiores.

Este esforço conjunto, segundo divulgaram as duas empresas, é um avanço mundial, pois é o primeiro reaproveitamento de carga desse tipo a ser realizado no Boeing 787. A cabine adaptada foi certificada para transportar até 16 toneladas de carga, permitindo que a aeronave alcance uma carga útil máxima de 46 toneladas considerando também a capacidade dos porões.

O processo começou em dezembro de 2020 e foi concluído em janeiro de 2021. Este esforço conjunto é uma resposta à crescente demanda e necessidade de aumento da capacidade de carga

“Estamos entusiasmados em fazer parte da primeira conversão de carga certificada desse tipo na aeronave Boeing 787. Ele demonstra nossa agilidade, inovação e raciocínio rápido, bem como aumenta nossa capacidade de carga e capacidade de manter mercadorias essenciais em movimento em todo o mundo”, disse Allan Kilavuka, Diretor Administrativo e CEO do Grupo Quênia Airways.

A companhia aérea possui atualmente nove Dreamliners em sua frota, que são usados ​​principalmente para voos de passageiros, e em 2020 também usou alguns deles para transporte de carga, mas com os assentos mantidos, limitando o espaço para uma maior capacidade de carga.

Com sua experiência e certificações de engenharia, a Avianor supervisionou as modificações da Kenya Airways no reaproveitamento total da cabine de dois de seus B787. A adaptação do primeiro Dreamliner já foi concluída e a Kenya Airways recebeu a aprovação de capacidade aérea da Autoridade de Aviação Civil do Quênia (KCCA) e da Autoridade de Aviação Federal (FAA), e em breve iniciará os voos de carga.

“A equipe da Avianor tem atuado no processo de adaptação temporária da cabine em resposta à necessidade de rápido aumento na capacidade de carga aérea da pandemia. Estamos muito entusiasmados em trabalhar agora com a Kenya Airways para adaptar esta solução para suas aeronaves 787. Isso representa um desafio único de design e certificação”, disse Matthieu Duhaime, presidente e CEO da Avianor.

O comandante Gilbert Kibe, Diretor Geral da Autoridade de Aviação Civil do Quênia (KCAA), comentou sobre a adaptação: “Como o número de passageiros está em baixa, as companhias aéreas tiveram que procurar meios alternativos de receita para se manter à tona. Este projeto é economicamente significativo, pois irá reter e criar novos empregos, bem como apoiar a Kenya Airways em seus esforços de recuperação para diversificar as receitas. Mais importante ainda, com a próxima distribuição de vacinação, a Kenya Airways se posicionou prontamente para transportar as vacinas destinadas à África e outros destinos, criando, portanto, uma vantagem considerável para a companhia aérea e suas operações”.

 

 

 

Fonte:  Kenya Airways e da Avianor

Fonte:
http://brazilmodal.com.br/2015/highlights/completada-a-1a-adaptacao-do-mundo-de-um-boeing-787-para-cargueiro/