Argentina reforça vigilância em aeroportos depois da morte de Soleimani

A Argentina reforçará a vigilância dos aeroportos e dos pontos de fronteira, assim como das representações diplomáticas dos Estados Unidos no país, confirmou nesta segunda-feira, 6, o Ministério da Segurança. A decisão foi tomada três dias depois do bombardeio dos Estados Unidos em Bagdá, Iraque, que matou general iraniano Qasem Soleimani

Comandante da divisão de elite da Guarda Revolucionária do Irã, Soleimani é apontado como um dos organizadores do atentado contra a sede da Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em 1994, que matou 85 pessoas. Em 1992, outro ataque deixou 22 mortos na Embaixada de Israel em Buenos Aires.

O governo do Irã prometeu vingar a morte de Soleimani, considerado um herói nacional. Há temor de que parte dessa revanche se dê em solo argentino. “Foi ordenado o reforço dos alvos protegidos no nosso território, os aeroportos e as companhias aéreas americanas que neles operam e os postos de fronteira internacionais”, divulgou o Ministério da Segurança.

As forças de segurança federais do sul do país serão responsáveis pelo reforço da proteção de locais estratégicos de defesa.

O governo argentino disse ter feito contato com a Embaixada dos Estados Unidos em Buenos Aires para “estar disponível para qualquer eventualidade ou prevenção necessária”.

“Apreciamos a colaboração do governo argentino neste assunto e esperamos continuar trabalhando juntos para proteger a segurança dos cidadãos de ambos os países”, disseram fontes da Embaixada americana.

(Com EFE)

Fonte: https://veja.abril.com.br/mundo/argentina-reforca-vigilancia-em-aeroportos-depois-da-morte-de-soleimani/